fbpx

Ao pensar no seu TCC, primeiro escolha seu tema de pesquisa. Só então escolha seu orientador de acordo com seu tema. Não inverta esta ordem. Isso pode ser essencial para o sucesso do seu projeto.

Em tudo na vida, sempre o primeiro passo, o começo de tudo é o mais difícil. Iniciar a academia, começar uma “dieta”, o primeiro encontro, o primeiro sexo… Não seria o TCC o “diferentão”, aquele que seu começo não seria o maior problema. E este problema se agrava ainda mais quando temos a brilhante ideia de escolher quem será o orientador primeiro, e não o que queremos fazer.

Escolher o orientador antes do tema da pesquisa é um erro duplo. Primeiro que orientadores não são deuses mitológicos do saber, eles não sabem de todos os assuntos possíveis, apenas são pessoas com (muita) experiência em pesquisa. Ou seja, corre o risco de seu orientador aprender tanto quanto você na condução da sua pesquisa. Segundo, se você não sabe o que fazer e escolheu o “fulano” para orientar, tenha em mente que provavelmente quem vai decidir o que você vai fazer ou não, será o “fulano” e não você.

Ao pensar no seu TCC, primeiro escolha seu tema de pesquisa. Só então escolha seu orientador de acordo com seu tema. Inverter esta ordem pode lhe trazer problemas como falta de motivação com o tema e falta de conhecimento e orientação da condução do seu projeto.

Isto é muito frustrante, afinal o TCC é a concretização de anos sentados numa cadeira ouvindo na maior parte a teoria de como funciona o mundo (e sua profissão), e justamente no (talvez) único momento prático seu, você decide terceirizar (para as escolhas e desejos do orientador)? Ninguém quer isso – eu acho e espero ser verdade, e é esta a razão deste artigo (e dos demais desta série).

Afinidade, Habilidade e Oportunidade – Primeiros Passos

TCC - Tema de Pesquisa

Tema do TCC – como encontrar o seu objetivo de acordo com suas preferências

Qual o primeiro passo? O primeiro é saber aquilo que você gosta (afinidades), aquilo que você é bom (habilidades) e aquilo que você pode e consegue fazer (oportunidades). Sempre comece definindo quais são os temas, assuntos, matérias ou tópicos com os quais você mais se identificou durante sua jornada (seja acadêmica ou de vida mesmo). Estes serão os temas com os quais você tem mais afinidade.

Em seguida pense nos temas, assuntos e tópicos que você não ama, ou não gosta tanto (não tem afinidade), mas que mesmo assim nunca foram um problema para ti, e você sempre foi melhor que a média nele. Assim você identifica quais temas você tem habilidade para lidar, apesar de não ter afinidade.

Conhecendo suas afinidades e habilidades, é necessário definir dentre todos aqueles temas, quais são uma boa oportunidade, quais deles tem maior probabilidade de serem realizados. Falamos em probabilidade, pois ainda existem fatores a ponderar antes de escolher o tema, tais como tempo necessário X tempo disponível, recursos necessários X disponíveis, nível de conhecimento do pesquisador, ORIENTADOR escolhido e seu nível de experiência com o tema…

Uma boa forma de levantar todos os fatores acima identificados é buscar delimitar melhor seu(s) tema(s) de pesquisa. E existe uma certa metodologia para guiar você nesta delimitação e priorização do seu tema, a qual é explicada no próximo artigo desta série.

 

Está série de artigos foi inicialmente publicada no blog da Minha Pontever artigo original . A Minha Ponte é um movimento que auxilia jovens a traçarem e alcançarem os seus objetivos através do desenvolvimento  de habilidades comportamentais.


Comente!

%d bloggers like this: